Por que tentar o Prêmio Roche? Vencedores e finalistas falam da importância da premiação

Vencedores e finalistas do Prêmio Roche.

A nona edição do Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde está na reta final de inscrição. Os jornalistas latino-americanos interessados em ser parte da premiação têm até a meia-noite de 9 de junho, horário da Colômbia, para inscrever seus trabalhos jornalísticos nas categorias Jornalismo Escrito, Jornalismo Audiovisual e Cobertura Diária.

Entre aqui para se inscrever 

Desde 2013, quando começou a história da premiação, a Roche América Latina e a Fundação Gabo reconheceram o trabalho de milhares de jornalistas, através do fortalecimento desta plataforma para a divulgação de seus trabalhos, especialmente dos vencedores e finalistas em cada uma das categorias nos primeiros oito anos do prêmio.

Com orgulho e nostalgia eles lembram sua experiência no Prêmio Roche. Aqui compartilhamos algumas de suas reflexões sobre a importância da premiação e palavras de encorajamento aos próximos candidatos.

Você acha importante e necessária a realização do Prêmio Roche?

Alice de Souza, finalista em 2014 – O Prêmio ajuda a fomentar uma cultura de busca pela excelência em temas de saúde entre os jornalistas da região. Além disso, permite a expansão do olhar para as narrativas e demandas do jornalismo local, exaltando o trabalho e o esforço das redações pequenas e medianas.

Martha Patricia Amor, vencedora em 2016 – O Prêmio é um alerta permanente, um convite constante a que sejam feitos trabalhos excelentes. O jornalista de saúde se sente seduzido cada vez que olha um email do Prêmio Roche e é muito provável que faça um esforço maior com essa motivação do que se não a tivesse.

Karina Sgarbi, finalista em 2016 – O Prêmio Roche é fundamental para a valorização do jornalismo em saúde na América Latina, para reconhecer os esforços feitos em uma região muito grande e muito desigual, na qual quase sempre é muito difícil fazer um bom trabalho, seja pela falta de condições materiais ou pela valentia necessária para enfrentar os governos que não querem que algumas informações cheguem às pessoas.

Qual mensagem você daria aos jornalistas da região sobre porque participar no Prêmio?

Pamyle Brugnago, vencedora em 2016 – Participar no Prêmio é essencial para a difusão e o reconhecimento do trabalho realizado localmente. A apresentação de novas perspectivas, projetos e temas mostra a quantidade de jornalistas envolvidos em esclarecer questões relacionadas com a saúde e informar.

Lucano Romero Cárcamo, finalista em 2018 – Participar no Prêmio Roche te impulsiona como profissional e como ser humano a se dar conta de que a informação, produto de uma pesquisa rigorosa e com profundidade, permite que o público tenha acesso a uma série de dados que os ajudarão a tomar decisões para seu bem-estar em relação aos demais. Além disso, o Prêmio é uma experiência cultural e social ao possibilitar a convivência com outros colegas e a criação de vínculos de afeto.

Joana Suarez, finalista em 2018 – Participe para ampliar os horizontes do jornalismo que você faz. A saúde é um tema urgente e transversal, que precisa ser coberto com profundidade, e o Prêmio vai te mostrar a importância de se investir em reportagens de impacto e transformação social.

Qual é a contribuição do Prêmio Roche ao jornalismo de saúde na América Latina?

Fabián Werner, finalista em 2014 – Ajuda a divulgar mais os grandes trabalhos jornalísticos da região para que possam ser reconhecidos por colegas e sirvam de exemplos sobre como realizar coberturas de saúde com rigor e ética.

Veronica de Almeida Silva, finalista em 2017 – Manter este prêmio também é uma forma de combater o negacionismo e a falsa infodemia de notícia, já que recompensa os melhores trabalhos de saúde, dando visibilidade à importância do bom jornalismo. Estar entre os colegas mais qualificados e avaliados por eles é o apoio para não se render ante as dificuldades e a falta de apoio.

Vinicius Sassine, vencedor em 2017 – A relação importante que existe (entre o Prêmio e o jornalismo de saúde) é que ele garante uma análise técnica dos trabalhos jornalísticos na área da saúde e estimula esse jornalismo.

Os critérios de avaliação

Existem 6 aspectos que os pré-jurados e jurados em cada uma das categorias terão que levar em conta para identificar os trabalhos jornalísticos excepcionais que finalmente vão virar finalistas e vencedores do Prêmio Roche. São eles:

Qualidade narrativa: trata-se do bom uso da linguagem, a abordagem, o desenvolvimento criativo do trabalho e o bom uso dos recursos próprios que oferecem o jornalismo escrito, o jornalismo audiovisual e a cobertura diária.

Tratamento contextualizado e com domínio técnico do tema: refere-se ao uso adequado de termos médicos/científicos relacionados com o tema abordado, que mostrem uma consulta a fontes apropriadas.

Enfoque socialmente relevante do tema: será levado em conta a abordagem do tema em relação à conjuntura noticiosa da região no âmbito social.

Reportagem e investigação próprias e completas: será avaliado a pluralidade de fontes, pontos de vista e que todas as arestas dos fatos tenham sido contempladas no desenvolvimento jornalístico da história.

Independência e valores éticos profissionais refletidos no trabalho.

Diversidade geográfica: os trabalhos finalistas selecionados pelo jurado em cada uma das categorias serão de meios de distintos países da região.

Conheça outros detalhes das regras do Prêmio

Sobre o Prêmio Roche

O Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde é uma iniciativa da Roche América Latina em parceria com a Secretaria Técnica da Fundação Gabo, que busca reconhecer a excelência e estimular a cobertura jornalística de qualidade relacionada à saúde na América Latina.

Em 2021 os melhores trabalhos serão reconhecidos nas categorias Jornalismo Escrito, Jornalismo Audiovisual e Cobertura Diária. A pessoa ou equipe jornalística vencedora de cada categoria (no caso de um trabalho coletivo, a equipe deverá escolher um representante) receberá uma bolsa de estudo de até 5.000 dólares. Em cada categoria será dada uma menção honrosa para o tema de acesso à saúde; uma menção honrosa também será concedida em jornalismo de soluções e outra em cobertura jornalística da COVID-19.

Tem até 9 de junho de 2021 para registrar seu trabalho. Conheça as bases do Prêmio aqui. Seu trabalho merece ser reconhecido!

Feito com por

Pin It on Pinterest