Pular para o conteúdo

Noticías

“La partería tradicional en Oaxaca, una opción a la violencia obstétrica”, venceu menção honrosa em Jornalismo de Soluções do Prêmio Roche 2022

novembro 02, 2022
“La partería tradicional en Oaxaca, una opción a la violencia obstétrica”, venceu menção honrosa em Jornalismo de Soluções do Prêmio Roche 2022

O prêmio à melhor cobertura dos temas de saúde ou ciência desde a ótica do jornalismo de soluções é entregue pelo terceiro ano consecutivo no Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde. Na décima edição da premiação, um trabalho colaborativo da Página 3, Pie de Página e Istmo Press, do México, ganham essa menção honrosa.

A reportagem visibiliza a violência exercida sobre as mulheres na gravidez, parto e puerpério, violentando seus direitos a decidir, o acesso à saúde, e a viver uma vida livre de violência sexual. Esse trabalho jornalístico busca também revitalizar a redignificar o trabalho de parir a partir de uma perspectiva de respeito às grávidas, através de histórias de homens e mulheres dedicados ao parto humanizado.

Veja o trabalho

Segundo Fabrice Le Lous, assessor para a menção honrosa em Jornalismo de Soluções, esta reportagem apresenta o parto tradicional de Oaxaca como uma solução para a violência obstétrica, utilizando dados contundentes, relatos reveladores e desvastadores, assim como provas de que um sistema de parto profissionalizado pode levar partos humanizados a um maior número de mães.

O trabalho contempla os quatro pilares do jornalismo de soluções: desde o título foca em uma resposta a um problema social; permite extrair lições sobre a solução; deixa evidência da resposta por meio de relatos e dados, e não oculta as limitações da resposta.

Fabrice Le Lous é um jornalista francês-centroamericano especializado em análises políticas, jornalismo narrativo e jornalismo de soluções. É diretor do El Financiero da Costa Rica e consultor para a América Latina da Solutions Journalism Network (SJN).

Sobre as autoras

Isabel Velázquez Briseño: Fotojornalista mexicana há um ano e meio. Estudou ciências da comunicação na Universidade Tecnológica do México. Seu interesse jornalístico está enfocado em temas de direitos humanos e sociais. Desde abril de 2020 trabalha para o meio independente Pie de Página, realizando fotos e textos. Em fevereiro de 2021 sua série fotográfica ‘Injusticia, nuestra herencia familiar’, que fala sobre o deslocamento forçado de uma família de Guerrero, foi premiada com o terceiro lugar no concurso de Fotografia Antropológica do VI Congresso Mexicano de Antropologia Social e Etnologia.

Fez um curso técnico em Comunicação Comunitária, Intercultural e de Gênero para a Paz com a Agência de Notícias de Mulheres Indígenas e Afrodescendentes em conjunto com a Universidad del Claustro de Sor Juana.

Paulina Ríos Olivera: Repórter há 30 anos, especialista em perspectiva de gênero e direitos humanos. É fundadora do meio digital Página 3, em Oaxaca, e integrante da Alianza de Medios de la Red Periodistas de a Pie e da Red de Mujeres Periodistas de Oaxaca. Atualmente dirige o portal de notícias Página 3.mx.

Recebeu o Prêmio Estatal de Jornalismo na categoria Crônica. Ganhou Menção Honrosa por uma reportagem para o Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (UNIFEM) sobre mulheres e sua virgindade, entre outros prêmios. Foi repórter, chefe de informação, e editora de vários meios de comunicação da Oaxaca.

Diana Manzo: Repórter de origem zapoteca e aprendiz da vida. Trabalha como freelance para meios como Istmo Press, Página 3 e Aristegui Noticias. Encarregada de produzir trabalhos com visão de gênero sobre imigração, mega projetos, meio ambiente e saúde. Em 2015, junto com outros colegas, criou o portal independente de notícias chamado Istmo Press, na zona do Istmo de Tehuantepec.

Estudou comunicação na Universidad Benemérita Autónoma de Puebla, é mestra em Educação, também tem um curso de comunicação e gênero pela UNAM e é amante da fotografia.

Sobre o Prêmio Roche

O Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde é uma iniciativa da Roche América Latina e da Secretaria Técnica da Fundação Gabo, que busca premiar a excelência e estimular a cobertura jornalística de qualidade de pautas de saúde e ciência na América Latina, integrando sanitário, econômico, político, social, entre outras áreas de investigação do jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito com por