Pular para o conteúdo

Noticías

Conheça os trabalhos ganhadores da menção honrosa “Desafios do atendimento sanitário” do Prêmio Roche 2022

novembro 02, 2022
Conheça os trabalhos ganhadores da menção honrosa “Desafios do atendimento sanitário” do Prêmio Roche 2022

Uma das mudanças no Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde em sua décima edição foi a atualização, nas regras do Prêmio, dos temas escolhidos para a avaliação dos trabalhos participantes.

Dessa forma surgiu “Desafios do atendimento sanitário”, um tema que nasce ante as desigualdades existentes na América Latina nos sistemas de saúde e modelos de atendimento a pacientes. Nessa menção podem ser inscritos trabalhos enfocados nas brechas na cobertura oportuna da saúde, a inexistência da infraestrutura adequada para o atendimento, pouca capacitação de profissionais da saúde, o bom ou mal uso dos recursos físicos e financeiros, entre outros desafios a superar e as metas a serem alcançadas em um território.

Em cada uma das três categorias da premiação – Jornalismo Sonoro, Cobertura Diária e Jornalismo Digital – foi entregue uma menção honrosa na temática “Desafios do atendimento sanitário”, escolhido pelos jornalistas latino-americanos e o assessor médico que formaram o jurado da décima edição.

Esses são os trabalhos jornalísticos vencedores da menção neste ano:

Menção honrosa em “Desafios do atendimento sanitário” no Jornalismo Sonoro

“Venezuela: La epidemia de salud mental”.

El Hilo – Venezuela

Conceito do jurado: Este episódio mostra um dos desafios sanitários mais importantes que a sociedade enfrenta: a saúde mental, abrindo a discussão sobre o impacto que isso gera na qualidade de vida das pessoas, assim como as dificuldades para o acesso aos serviços de saúde.

Apesar de ser um tema recorrente nos meios de comunicação, o trabalho se destaca pela grande quantidade de dados científicos e médicos que expõe, muito bem contrastados e explicados.

Veja o trabalho

Sobre os autores

Mariana Zúñiga: Jornalista, vive em Caracas. Antes do El Hilo trabalhou cobrindo a Venezuela por quatro anos para diferentes meios internacionais.

Silvia Viñas: Jornalista. Antes do El hilo, trabalhou editando e produzindo histórias para a Radio Ambulante por quase sete anos. Vive em Londres com seu esposo e seus dois filhos.

Eliezer Budasoff: Editor, jornalista e técnico em mecatrônica. Editor de projetos especiais no El País. Antes foi diretor editorial do The New York Times em Espanhol e editor de Etiqueta Negra.

Daniel Alarcón: Cobre a América Latina para a revista estadunidense The New Yorker. Escreveu quatro livros de ficção, incluindo “El rey siempre está por encima del pueblo”, finalista do National Book Award dos Estados Unidos em 2017. Atualmente é professor de jornalismo na Columbia University em Nova York. Escolhido como MacArthur Fellow 2021.

Desirée Yépez: Jornalista e checadora de dados. Atualmente é bolsista John S. Knight na universidade de Stanford, em Palo Alto, na Califórnia.

Elías González: Músico e designer de som. Nascido em Caracas, radicado na Suécia. Apaixonado pelo cinema e pela música eletrônica. Pode ser encontrado no Spotify como Elayas.

Rémy Lozano: Compositor e designer de som. Escreveu música para publicidade e meios audiovisuais. Entusiasta do cinema, dedicou sua carreira a criar música que ajuda a contar histórias.

Menção honrosa em “Desafios do atendimento sanitário” em Cobertura Diária

“El desplome de la Línea 12 y la salud mental: las otras heridas”.

Corriente Alterna – México

Conceito do jurado: O trabalho mostra as razões pelas quais a saúde mental deve ser incluída nos sistemas de saúde e na reparação integral das vítimas, além das consequências físicas de uma tragédia, neste caso, do acidente da Linha 12 do Metro na Cidade do México.

O trabalho se apoia em uma boa reportagem, desenvolvida com uma série de perfis que propõem um acercamento narrativo íntimo e bem executado, com a profundidade justa que permite ao leitor se colocar no lugar dos protagonistas, que, com seus relatos, expressam como a justiça também faz parte do caminho para curar e fechar evento traumático.

Veja o trabalho

Sobre os autores

Violeta A. Santiago Hernández: Escritora, jornalista e pesquisadora especializada em temas de direitos humanos, violência e meio ambiente. Mestra em Comunicação e doutoranda na Universidad Iberoamericana. Foi correspondente de Aristegui Noticias e publicou em meios como Gatopardo, El País e Vice News. Autora de ‘Guerracruz’ (Penguin Random House, 2019) e ‘Fuegos Fatuos’ (2022).

Ganhou o Prêmio Alemão de Jornalismo Walter Reuter 2019, foi nomeada ao Prêmio Gabo 2020 e 2020 e venceu o Prêmio Nacional de Bellas Artes em Crônica Literária. Coordena projetos multimídias, é documentarista e pensa em novas formas de contar histórias. Atualmente é coeditora da Unidad de Investigaciones Periodísticas de Cultura UNAM – Corriente Alterna.

Luis Fernando Jarillo González: Estudou Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Políticas e Sociais (FCPyS) da Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM). Bolsista da Unidad de Investigaciones Periodísticas da UNAM (segunda geração). Repórter do programa Prisma RU, Radio UNAM. Editor de Gaceta Queer, revista independente focada na comunidade LGBTQI+.

Tem interesse na cobertura da defesa dos direitos humanos, desigualdade, saúde, mudança climática e problemas da comunidade LGBTQI+ em seu país por meio da crônica e da reportagem.

Luz Cecilia Andrade Reyes: Estudou Ciências da Comunicação na Faculdade de Ciências Políticas e Sociais na Universidad Autonoma Nacional de México. Fez parte da segunda geração da Unidad de Investigaciones Periodísticas da UNAM. Atualmente é repórter e fotógrafa multimídia na revista independente Voces de Quimeras, onde aborda temas relacionados a mulheres, gênero, infâncias, deficiências, arte e cultura.

Álvaro Tonatiuh Lima García: Escritor e jornalista. Bolsista da segunda geração da Unidad de Investigaciones Periodísticas da UNAM. Editor em Saca la Lengua Fanzine. Residente da primeira geração do programa Simbiosis da Revista Gatopardo e da Walter Cronkite School of Journalism and Mass Communication da Arizona State University.

Perla Mónica Castro Cruz: Redatora e fotógrafa na La Verdad Noticias e na revista digital Voces de Quimeras. Fez parte da segunda geração da Unidad de Investigaciones Periodísticas (UIP) da UNAM. Publicou em meios como Infobar, El País México e Deutsche Welle. É estudante de Antropologia Social na Facultad de Ciencias Políticas y Sociales (FCPyS) da UNAM.

Diego Ortiz: Escritor e editor de Saca la Lengua Fanzine. Fotógrafo esporádico. Graduado na Unidad de Investigaciones Periodísticas da UNAM, onde também estuda Filosofia na FFyL. Colaborou para Gatopardo, El País, Punto de Partida e Corriente Alterna.

Jair Ortega de la Sancha: Colaborador do site da Revista Gatopardo. Seus textos foram vencedores do primeiro prêmio na categoria Conto do Concurso Punto de Partida UNAM 52, e da Menção Honrosa na categoria Mini-ficção no Concurso Punto de Partida UNAM 53. Em 2022 ganhou o XIV Concurso Nacional de Narrativa Elena Poniatowska.

Emiliano Ruiz Parra: Estudou Língua e Literaturas Hispânicas, foi repórter em Reforma, colaborador da revista Gatopardo. ‘Golondrinas, un barrio marginal del tamaño del mundo’ (Debate, 2022) é o seu quarto livro de crônica literária. Seus livros anteriores são ‘Ovejas negras, rebeldes de la Iglesia mexicana del siglo XXI’ (Océanos, 2012), ‘Los hijos de la ira, las víctimas de la alternancia mexicana’ (Océano, 2015), e ‘Obra negra’ (Fondo Editorial Tierra Adentro, 2017).

Ganhou o Prêmio Nacional de Crónica Joven Ricardo Garibay 2016, entregue pelo Instituto Nacional de Bellas Artes; foi primeiro lugar do Prêmio Alemão de Jornalismo Walter Reuter em 2013 e foi finalista do Prêmio Gabo em 2010. Desde 2020 é titular da Unidad de Investigaciones Periodísticas e do site Corriente Alterna da Coordinación de Difusión Cultural da UNAM.

Carlos Acuña: Formado como repórter e editor trabalhando para a revista Emeequis de 2011 a 2016. Desde então colaborou para meios como Horizontal, Chilango, el Sur de Guerrero, La-Lista, Letras Libres, Nexos, entre outros. Em 2014 ganhou o Prêmio para a Excelência Jornalística da Sociedad Interamericana de Prensa. Em 2017 fez parte da equipe que recebeu o Prêmio Nacional Rostros de la Discriminación Gilberto Rincón Gallardo. Algumas de suas crônicas foram incluídas em compilações da Editorial Proceso, Almadía, SEP-Herder, entre outras. Atualmente colabora em diversos meios mexicanos e é mentor na Unidad de Investigaciones Periodísticas de Cultural UNAM.

René Zubieta Méndez: Designer gráfico formado na UAM Azcapotzalco. Fez ilustração, fotoarte, infográficos para diferentes meios, como Reforma, Metro, Récord, Pásala, editorial Notmusa, El Universal, Contra-Réplica, Letras Libres, Cine Premiere, Dj Concept, Cultura UNAM, Editorial Planeta, Santillana, entre outros.

Cosme Ornelas: Redator e repórter na Escola de Jornalismo Carlos Septién García. Analista político e redator do Grupo Consultor Interdisciplinario desde 1994. Coeditor da Seção Cultural do jornal Reforma (2006-2007). Em 2018 publicou na edição eletrônica o estudo “1968, el reclamo democrático”. Corretor de estilo da Corriente Alterna, Cultura UNAM.

Menção honrosa em “Desafios do atendimento sanitário” em Jornalismo Digital

“La cara detrás del dato: vacunación en México. ‘Para mí, la mejor vacuna del mundo es la que me pongan’”. 

El País – edição América – México

Conceito do jurado: É uma obra delicada, comovedora e humana que, com pouco texto, belas fotografias e uma edição de som impecável, submerge o leitor em um ambiente imersivo que conta a história cotidiana de um senhor que enfim será vacinado no México.

Às vezes, a edição digital não precisa de muitos recursos e estamos frente à criação de um entorno imersivo no qual se convida o leitor/espectador a sentir um entorno social e entrar nas emoções de um personagem por meio da união entre texto, imagens e som.

Veja o trabalho

Sobre os autores

Elías Camhaji: É repórter no México do El País. Especializado em reportagens de fôlego sobre temas sociais, política internacional e jornalismo de investigação. Formado em Ciência Política e Relações Internacionais pelo Instituto Tecnológico Autónomo de México e é mestre pela Escola de Jornalismo UAM-EL PAÍS.

Teresa de Miguel: Trabalhou como jornalista multimídia do jornal El País no México, especializada em temas sociais e meio ambiente. Anteriormente dirigiu a área de vídeo da agência de notícias Associated Press no México, foi correspondente da agência Efe em Nova York e colaborou com Al Jazeera e BBC. Formada em Jornalismo pela Universidade Complutense de Madri. Hoje é a responsável de vídeo a nível global da seção de meio ambiente da agência de notícias Associated Press.

Eliezer Budasoff: Editor de projetos especiais do El País América e México. Foi diretor editorial do The New York Times em Espanhol e editor das revistas Etiqueta Negra e Etiqueta Verde.

Iván Mendoza: É programador, apaixonado pelo desenvolvimento web e projetos jornalísticos especiais.

Fernando Hernández: Responsável pela área de Design e Experiência do Usuário do El País.

Nelly Natalí: É designer web de layout com quase 15 anos de trajetória.

Sobre o Prêmio Roche

O Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde é uma iniciativa da Roche América Latina e da Secretaria Técnica da Fundação Gabo, que busca premiar a excelência e estimular a cobertura jornalística de qualidade de pautas de saúde e ciência na América Latina, integrando sanitário, econômico, político, social, entre outras áreas de investigação do jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito com por