Estes são os finalistas do Prêmio Roche 2019!

O Prêmio Roche de jornalismo em saúde anuncia os seis finalistas da sétima edição desta premiação que reconhece as melhores histórias da América Latina sobre temas de saúde para as categorias de Jornalismo Escrito e Televisão e Vídeo.

Os trabalhos foram escolhidos durante duas rodadas de julgamento realizada por sete préjurados e quatro jurados, assessorados pelo assessor médico Carlos Francisco Fernández, como os melhores trabalhos de jornalismo em saúde, entre as 675 inscrições recebidas,
pelo rigor e excelência jornalística.

Além de escolher os finalistas, o jurado deu uma menção honrosa a um trabalho em cada categoria dedicado ao tema de acesso a cuidados da saúde e, no caso de Jornalismo Escrito, também deram uma menção especial.

Os dois vencedores deste grupo de finalistas serão conhecidos em 4 de julho de 2019 durante o Roche Press Day, que será realizado em São Paulo, no Brasil. Trata-se de um foro educativo anual de jornalismo em saúde e científico organizado pela Roche.

Como prêmio, os vencedores vão receber um troféu, um diploma, uma cópia do livro Gabo Periodista, e poderão escolher entre uma bolsa para participar em qualquer um dos workshops da FNPI ou ir ao Festival Gabo, que será realizado entre 2 e 4 de outubro de 2019 em Medellín, na Colômbia. Os finalistas, por sua parte, receberão um certificado, uma medalha e uma cópia do livro Gabo Periodista. As menções honrosas serão reconhecidas com um certificado.

Um membro de cada trabalho finalista e um membro dos trabalhos que receberam a menção honrosa dedicada ao tema de acesso à saúde serão convidados com todos os gastos pagos ao Roche Press Day.

Categoria Jornalismo Escrito

O jurado desta categoria foi formado por David González, jornalista investigativo e consultor editorial venezuelano, e parte da Mesa Editorial de CONNECTAS, e Andrew Fishman, editor geral de The Intercept Brasil e repórter do The Intercept. Eles contaram com a assessoria médica do doutor Carlos Francisco Fernández, consultor da Casa Editorial El Tiempo no âmbito da saúde.

Eles escolheram estes três finalistas entre 492 trabalhos inscritos.

Finalistas:

“Exclusivo: Por dentro de uma ‘clínica secreta’ de aborto no WhatsApp”, de Nathalia Passarinho
BBC News Brasil
Brasil

Conceito do jurado:Este trabalho se destaca pela força no relato e pela originalidade de sua investigação e resultados. Narra os riscos e as dificuldades das brasileiras que decidem abortar de forma
clandestina a partir das recomendações de um grupo de mulheres no Whatsapp. A história mostra, com rostos, uma realidade pela qual passam mais de 500 mil mulheres ao ano no Brasil. Com um enfoque balanceado, a jornalista retoma a partir dos dados os conceitos
médicos e as posições frente ao problema, um debate que ainda está inconcluso.

Ver trabalho: Parte 1 / Parte 2 / Parte 3 / Parte 4

“La soledad impuesta por el Alzheimer”, de Johana Fernández; de El Día, do Chile.

Conceito do jurado: Este trabalho resgata a força de uma história humana desde o equilíbrio entre as emoções e a solidez conceitual, o componente individual e a inferência coletiva. A jornalista utiliza sua força narrativa para contar com sensibilidade a história de dois chilenos que personalizam a angústia dos familiares que cuidam de pacientes psiquiátricos e a impotência de um continente que envelhece sem as ferramentas para lidar com o fenômeno. O jurado destaca a importância de que um meio impresso haja dado espaço para este tipo de história em suas páginas.

Ver trabalho: Parte 1 / Parte 2

“México diabético”, de Eugenia Coppel Ochoa, Carlos Carabaña, Saúl Hernández e Sergio Rincón
Mexico.com
México

Conceito do jurado: Com una narrativa sólida, exemplos pertinentes, pluralidade de fontes e rigor técnico, “México diabético” contextualiza um dos problemas de saúde pública mais impactantes desse país e da América Latina. Exibe também os desenlaces sociais e sanitários de um componente metabólico sem cuidado integral por parte dos responsáveis da saúde. Este trabalho integra vários elementos jornalísticos com maestria e fluidez, ao conjugar a reportagem, a crônica e a notícia sem excessos e atinge o objetivo de informar.

Ver trabalho: Parte 1 / Parte 2 / Parte 3

Menção honrosa ao tema de acesso a cuidados da saúde

El Salvador: escaso remedio al que se aferran hondureños y guatemaltecos”, de Glenda Girón, Isaías Morales e Wendy Funes
La Prensa Gráfica
El Salvador

Conceito do jurado: Este é um bom trabalho em conjunto que envolve jornalistas da Guatemala, El Salvador e Honduras. O jurado dá destaque a este exercício colaborativo por visibilizar um drama sanitário antigo, usando novos elementos em um contexto no qual a violência, a remoção forçada e o abandono governamental marcam as agendas dos meios de comunicação desses países.

O jurado David González declarou-se impossibilitado de avaliar este trabalho, pois ainda que não tivesse relação editorial com o mesmo, outros membros de CONNECTAS deram assessoria a ele.

Ver o trabalho.

Nesta edição, o jurado também decidiu entregar uma menção honrosa a:

Postobón realiza pruebas de laboratorio a niños de la Guajira”, de Karem Cecilia Racines
Liga Contra el Silencio
Colômbia

Conceito do jurado: Esta obra mostrou o uso irregular dos protocolos de investigação por uma empresa que entregou bebidas sem valor nutricional comprovado a crianças de uma etnia indígena colombiana afetada pela desnutrição. O jurado destaca o valor da jornalista para colocar à disposição do público um tema que havia sido invisibilizado por causa de diversos interesses.

Ver o trabalho.

Categoria Televisão e Vídeo

Nesta categoria, o jurado foi formado por Bianka Cavalcanti de Carvalho, jornalista de direitos humanos e repórter de televisão, e Antonio Martínez Ron, jornalista e divulgador científico, redator chefe de Next, a seção de Ciência de Vozpopuli.com, além de contar coma assessoria médica de Carlos Francisco Fernández. Foram eles os responsáveis pela escolha dos finalistas entre os 183 trabalhos inscritos para Televisão e Vídeo.

Finalistas

Lo que no te dijeron del zika”, de Cindy Regidor
Revista Niú
Nicarágua

Conceito do jurado:Este é um grande trabalho, original, comprometido e que aborda um tema grave que surpreendeu as autoridades. O enfoque, a sensibilidade e a qualidade da história compensam e muito algumas limitações técnicas. O jurado valoriza especialmente o enfoque de gênero e a responsabilidade dos homens na transmissão da doença provocada pelo vírus zika, assim como o tratamento sóbrio ao tema e a ausência de drama.

Ver trabalho.

“Teste dos genéricos”, de Luciana Osório, Álvaro Pereira Júnior, Toni Marques, Mario Altino, Flávio Lordello, Wellington Almeida, Eduardo Torres, Alberto Fernandez, Pedro Acyr e William TorganoFantástico (TV Globo), do Brasil.
Conceito do jurado: Um trabalho valente e de destaque por seu rigor e meticulosidade, brilhante desde o ponto de vista técnico, em especial o trabalho de documentação e infografia. O jurado valoriza a capacidade de abordar com clareza um assunto tão complexo e o valor jornalístico da investigação sobre um problema de alcance universal e de grande projeção como a qualidade e o acesso a medicamentos genéricos.

Ver trabalho: Parte 1 / Parte 2

Enemigo silencioso”, de José Alvarado, Iván Maestre, Mauricio Campoverde e Tito Mite
Ecuavisa
Equador

Conceito do jurado:Trata-se de uma reportagem sóbria, carregada de informação útil sobre a incidência do câncer de colo uterino, com um enfoque certeiro e um manejo preciso do ritmo narrativo.

Um informe que chama a atenção sobre um problema sanitário que afeta as mulheres, ainda que, como lembram os autores, sejam os homens os transmissores dessa doença. Jornalismo de qualidade que nos faz lembrar da utilidade e a responsabilidade social da televisão bem feita.

Ver trabalho.

Menção honrosa ao tema de acesso a cuidados da saúde

El camino de los venezolanos con VIH hacia la vida”, de Lourdes Fernández Calvo, Antonio Álvarez Ferrando, Carls Mayo Baltodano, Óscar Ramírez Champa e Carlos
Hidalgo Hidalgo; de El Comercio, do Peru.
Conceito do jurado:
A partir de um caso particular, muito atual, os autores deste trabalho abordam um tema que afeta milhares de pessoas como o acesso a recursos sanitários. A reportagem dá ênfase à realidade dos aidéticos, ofuscada pelos graves problemas que vive Venezuela, que, além do drama de ter que sair de seu país, também têm que lidar com a possibilidade de perder o acesso aos medicamentos, correndo risco de vida antes de recebê-los.

Ver trabalho.

Hecho con por

Pin It on Pinterest