Essas são as razoes pelas quais esses trabalhos venceram o Prêmio Roche na categoria Televisão e Vídeo

Nos últimos seis anos, 297 trabalhos de jornalismo em saúde para Televisão e Vídeo foram inscritos nessa categoria, nas três edições do Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde. Três deles foram exaltados como os melhores da América Latina.

A sétima edição do Prêmio Roche irá reconhecer, mais uma vez, o melhor trabalho jornalístico produzido e transmitido na América Latina por televisão aberta, fechada ou mídia digital em espanhol ou português (entre 1º de janeiro de 2017 e 31 de dezembro de 2018) e relacionado aos seguintes temas:

– Inovação em cuidados da saúde
– Biotecnologia em saúde
– Acesso a cuidados de saúde
– Pesquisa e desenvolvimento em temas de saúde
– Regulação e políticas públicas de saúde
– Oncologia

Inscreva seu trabalho se você quer ser o próximo vencedor do Prêmio Roche de jornalismo em Saúde na categoria Jornalismo Escrito ou Televisão e Vídeo.

A seguir, você confere as razões pelas quais o jurado escolheu esses trabalhos como os vencedores na categoria de Televisão e Vídeo em todas as edições do Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde.

Vencedor 2013

Valiente Valentina é um documentário dirigido por Federico Uribe e transmitido por TeleMedellín, que conta a história de Valentina Venegas, uma criança de 11 anos que decidiu participar das Olimpíadas do Conhecimento ao mesmo tempo em que lutava contra uma leucemia. O trabalho mostra o tratamento de vários meses ao qual Valentina foi submetida em sua batalha pela saúde e para alcançar seu sonho de aprender.

O trabalho foi escolhido como o vencedor entre os nomeados da edição de 2013 pela sua qualidade técnica no uso da câmera e trabalho de edição, assim como sua excelente narração e espírito inspirador.

Vencedor 2015

Pedra no caminho é uma série de sete episódios que foi ao ar no programa Fantástico, da Rede Globo do Brasil, que mostra o cotidiano de mulheres com câncer de mama que são pacientes nos hospitais públicos de São Paulo, e que teve o objetivo de visibilizar as distintas dimensões do tratamento e do desenvolvimento dessa doença.

Sobre este trabalho, os jurados destacaram o esforço investigativo e de produção, que conseguiu acesso a lugares importantes como consultórios médicos e salas cirúrgicas, os dados corretos sobre a doença e seu tratamento e seu propósito didático e informativo com o público.

Vencedor 2017

Alzheimer para recordar é o resultado de uma experiência de seis meses na qual as jornalistas Paz Montenegro e Magaly Messenet seguiram os passos da ONG Música Y Memoria e convidaram pessoas com Alzheimer a participarem de uma atividade inédita no Chile: recuperar suas memórias através da música que marcou suas vidas. O programa Contacto, de Tele 13, transmitiu esse documentário que mostra como pessoas com Alzheimer vivem momentos de lucidez graças à música.

O jurado escolheu este trabalho como o vencedor de 2017 pelo tratamento jornalístico dado ao tema e o bom trabalho de edição e de conteúdo científico. Além disso, reconheceu a emoção e a empatia que o trabalho gera na audiência e o cuidado para não cair no sensacionalismo e nas falsas expectativas ao retratar um tratamento para uma doença.

Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde

O Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde é uma iniciativa da Roche América Latina e da Secretaria Técnica da FNPI- Fundação Gabriel García Márquez para o Novo Jornalismo Iberoamericano e que busca reconhecer a excelência e fomentar o trabalho jornalístico de qualidade na cobertura de temas de saúde na América Latina.

Hecho con por

Pin It on Pinterest