Pular para o conteúdo

Felipe Valenzuela

Felipe Valenzuela

Guatemala

Jornalista. Começou em El Gráfico, diário em que trabalhou entre 1986 e 1989, e onde chegou a ser chefe de suplementos. Depois, em 1990, passou a Siglo Veintiuno onde se ocupou da edição das páginas culturais e posteriormente de Magazine 21. Em 1997 foi nomeado subdiretor do matutino, cargo que desempenhou durante quatro anos.

Em 2001 se incorpora ao mundo da rádio como apresentador de notícias e em 2005 é nomeado diretor executivo de Emisoras Unidas, estação onde hoje se desempenha como diretor geral e apresentador do programa A Primera Hora.

Valenzuela já publicou dois livros de contos: Antología Demente (1995) e Los muertos deben morir (2009). Igualmente, ganhou dois prêmios de dramaturgia: sendo um deles em nível centro-americano, em 1994, com La muerte sueña descalza; e o outro, de alcance hispano-americano, em 2001, com La lluvia no mojará su cadáver, obra que também forma parte das suas publicações.

Como músico foi integrante do Jafrich. Como escritor foi convidado ao International Writing Program, em Iowa (1988). Como jornalista tem ganhado vários galardoes, tanto de forma individual quanto coletiva.

Feito com por