Pular para o conteúdo

Siete cucharas y medio centenar de muertos bajo la mesa

Esta reportagem começou com a informação dada por dois funcionários públicos que descobriram que os números de mortes por desnutrição divulgadas pelo governo da Guatemala estavam escondendo um sub registro de mortes. Ainda que nos atestados de óbito tivesse registrado a desnutrição como as causas de mortes, estas eram descartadas pelo governo para não alterar a linha de trabalho na qual ele estava apostando através de um programa chamado Pacto Fome Zero. Depois de receber essa informação, solicitei ao Registro Nacional de Pessoas (RENAP) a base de todas as mortes ocorridas na Guatemala desde 2008 e comparei, mergulhando nos óbitos que tinham a palavra desnutrição como uma das quatro causas de morte, que a cifra oficial na verdade era duas, três, até seis vezes menor que a real, dependendo do ano que se observava.

Autores

Carolina Gamazo

Guatemala

Carolina Gamazo

Carolina Gamazo Aramendía (Pamplona, 1985) estudou jornalismo na Universidad de Navarra e mais tarde obteve pós-graduação em Informação Internacional na Universidad Complutense de Madrid, que a levou a Guatemala no início de 2010. Nesse país da América Central, trabalhou na Prensa Libre, El Periódico e há três anos faz parte da equipe de Plaza Publica, onde se especializou em temas sociais e ambientais e reportagens de investigação.

Daniel Villatoro García

Guatemala

Daniel Villatoro García

Guatemalteco (1993). Começou no jornalismo em Plaza Pública, onde trabalhou por três anos com jornalismo de dados. Gosta muito dos mapas: publica alguns e percorre outros. Estudou Ciências da Comunicação na Universidad Rafael Landívar. Colaborou com El Faro e Data Política, de El Salvador, Fáctico, do México, e OjoConMiPisto.com, da Guatemala. Formou parte da primeira geração do programa de formação jornalística da Plaza Pública e é membro da Red Latinoamericana de Jóvenes Periodistas.

Dennys Mejía

Guatemala

Dennys Mejía

Desenhador gráfico, comunicador, ilustrador, infografista, sonhador, idealista e um pouco louco. Vencedor de reconhecimentos internacionais como o prêmio Malofiej Espanha; a medalha de Prata da Society for News Design; o Prêmio Amcham 2010 como melhor trabalho de desenho para notícias de jornalismo econômico e de negócios; prêmio Huum de melhor desenho para notícias arqueológicas dado pela UFM. Viciado na tecnologia, música, vida ao ar livre e apoiador das causas que muitos creem perdidas. É editor gráfico de Plaza Pública e se ocupa de quase tudo o que tem a ver com o site.

Feito com por