Pular para o conteúdo

Into sem Controle

A série de reportagens revela que um grupo reduzido de servidores do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), um hospital federal localizado no Rio de Janeiro, recebeu a maior parte dos recursos destinados a hora extras nos anos de 2010, 2011 e 2012. Muitos desses servidores ocupam cargos de direção e gerenciamento, embora as horas extras fossem destinadas a atividades operacionais, como a realização de cirurgias e atendimento direto a pacientes. O Into é uma unidade de excelência na área de ortopedia, mas o tempo de espera por uma cirurgia pode levar até cinco anos. Para aumentar a produtividade, e reduzir o tempo de espera na fila, o Ministério da Saúde criou o adicional por plantão hospitalar, pelo qual pagaria horas extras para funcionários da unidade trabalharem aos sábados, realizando cirurgias.

Enlaces al trabajo:

Parte 1Parte 2Parte 3Parte 4

Autores

Brasil

Julio Lubianco

Julio Lubianco iniciou a carreira em 2003 no Jornal do Brasil. Passou também pelo jornal O Globo. Trabalha na Rádio CBN desde 2006, onde atualmente é chefe de reportagem. Desde 2009, é professor de edição em rádio jornalismo na PUC-Rio.

Feito com por