Pular para o conteúdo

Opositores al aborto exhortan habilitar el referéndum

O Uruguai aprovou em 2012 uma lei que legalizou o aborto nas primeiras 12 semanas de gestação por vontade única da mulher. Em junho de 2013 um grupo de organizações sociais e políticas promoveu uma consulta popular para derrubar a lei. Poucos dias antes da votação, o serviço em espanhol da Radio Francia Internacional (que transmite para todos os países latino-americanos) difundiu esta reportagem com o testemunho de autoridades da saúde, usuárias da saúde, defensores e opositores, para entender melhor como andou os primeiros dias de aplicação da lei.

Autores

Fabián Werner

Uruguay

Fabián Werner

Jornalista uruguaio nascido em Montevidéu, Uruguai, em 19 de setembro de 1975. Desde 1994 trabalhou em diversos jornais, agências internacionais, rádio e televisão do Uruguai e países da região. No exterior trabalhou como correspondente durante quatro meses no escritório regional da Agência France Press no Rio de Janeiro e se desempenhou como chefe de Redação do jornal Liberación de Lima.

Dentre suas principais coberturas destacam as pesquisas sobre a desaparição da neta do poeta argentino Juan Gelman no Uruguai, a existência de uma rede de corrupção vinculada aos jogos de fortuna e azar no governo de Montevidéu e a trama de corrupção vinculada aos empréstimos internacionais outorgados pelo governo espanhol a seu par uruguaio durante a administração do governo do Partido Nacional (1990-1994).

É co-autor do livro “La mano en la lata. Corrupción en los casinos municipales” e em 2011 foi eleito pelo Instituto Prensa y Sociedad (IPYS) do Peru e pelo Centro de Acceso a la Información (Cainfo) do Uruguai. Desde 2012 trabalha como fixer do jornal estadunidense The New York Times e correspondente em Montevidéu do serviço para a América Latina da Rádio França Internacional (RFI). É diretor do jornal digital Sudestada.com.uy.

Feito com por